Por que devemos nos preocupar tanto com essa tão comentada crise hídrica?

 

 

 

Se 70% da superfície do nosso planeta é composta por água, por que devemos nos preocupar tanto com essa tão comentada crise hídrica? De toda a água da Terra, 97% é encontrada nos mares e oceanos extremamente salgada, algo em torno de 50 trilhões de toneladas de sal, segundo os cientistas. Os 3% restantes compõem toda água doce do planeta, onde 71% encontra-se em estado sólido nas geleiras e os 29% restantes distribuídos em 18% de águas subterrâneas, 7% nos rios e lagos e 4% na umidade do ar.

 

Ou seja, temos uma quantidade absurda de água no planeta, porém imprópria para o consumo. E é nesse detalhe que a crise hídrica entra como uma grande ameaça global para todos nós.

 

Cerca de três em cada dez pessoas não tem acesso a água potável em suas residências e seis em cada dez carecem de saneamento seguro, de acordo com o relatório da Organização Mundial da Saúde (OMS). Esta falta de água, causada pelas mudanças climáticas e pelo aumento da demanda, pode afetar 5 bilhões de pessoas até 2050, o que corresponde à metade da população mundial, afirma a Organização da Nações Unidas (ONU).

 

A Cidade do Cabo, capital da África do Sul, por exemplo, está passando pela pior crise hídrica já vivida por uma grande metrópole no mundo, por causa da falta de chuvas e declínio dos níveis das represas. O racionamento em vigor determina o direito de apenas 50 litros de água por dia a cada morador, o que corresponde a um banho de cinco minutos. O Governo chegou a decretar o Dia Zero, ao qual interromperia totalmente o abastecimento de água, fazendo com que as pessoas tivessem que fazer fila em aproximadamente 200 locais espalhados pela cidade para conseguir água. Este dia foi calculado para ocorrer em abril de 2018, adiado para junho e postergado novamente para o ano que vem, mas ainda sem data definida. A população se esforça ao máximo para economizar e assim evitar esse dia sem água nas torneiras.

 

E esse não é problema de uma única cidade, vimos de perto a crise hídrica na cidade de São Paulo em 2014 e 2015 e em várias outras regiões do Brasil e do mundo.

 

É fato que a água potável está cada dia mais escassa em nosso planeta, seja pelas as mudanças climáticas, questões naturais e causada em grande escala por nós.

Algumas atitudes podem ajudar a reverter esse quadro: Investimento em infraestrutura adequada para tratamento de esgoto que indústrias e residências despejam nos rios contaminando a água e degradando todo meio ambiente; Um maior controle das áreas de mananciais, que tem grande importância na manutenção da nascente de rios e captação das águas de chuvas que vão para as represas; Usar a tecnologia à nosso favor, com dispositivos que reduzam com eficiência o consumo de água nos pontos de consumo como nas torneiras, chuveiros e descargas.

 

Devemos abrir os olhos e reconhecer que a nossa verdadeira caixa d’água é o reservatório que abastece nossa cidade e não os toneis, baldes e bacias que colocamos dentro de nossas casas. E o mais importante, nos conscientizar que só veremos a luz no fim do túnel ou melhor, a água em nossas torneiras, quando o governo, as organizações e a sociedade unirem forças trabalhando juntos para que o uso racional da água se torne um hábito entre nós.

 

 

 

Curta esse post
Please reload

Posts Em Destaque

Sobre sanitários masculinos:

1/5
Please reload

Posts Recentes
Please reload

Sobre

DracoNews foi desenvolvido para ficarmos mais próximos do nosso público alvo, você!

Nosso conteúdo é para quem busca dicas e informações sobre automação de sanitário, decoração, produtos em aço inox, economia de recursos, etc.

Visite nosso Show Room
Rua Heitor dos Prazeres, 231 São Paulo - SP 
 Fone (11) 3740 - 3650 
e-mail: contato@draco.com.br
© 2010 - 2018 DRACO